sábado, 18 de julho de 2009

Theater Figuren Museum

Hoje tem marmelada? Teeemmm... Hoje tem criançada? Teeemmm... É hora do palhaço chegar, do povo sorrir e se divertir.
Bonecos, indumentárias, posters, órgãos e sonhos encantam as cinco salas desse fantástico acervo. São três séculos de história do teatro popular "escondidos" num singelo espaço de uma pequena esquina de Lübeck.
Esse museu foi my icing on the cake (expressão que eles usam para dizer que alguma coisa foi o toque que faltava para completar a felicidade).


E a bruxa, com todos os seus mistérios, é sempre muito melhor do que a princesa... ha, ha, ha, ha, ha...

6 comentários:

disse...

haha,,,, mas fiquei com medo dessa bruxinha! rs

Carina, você sempre tão carinhosa nas mensagens deixadas no meu blogue.... nem te conheço mas já te gosto =))


bjinho e ótima semana!

Michele Prado disse...

ufa! não sou a única que gosta muito mais das bruxas do que das princesas.

"my icing on the cake". não conhecia essa expressão... Adorei.

Bjs.

Michele Prado disse...

ah, eu concordo com a moça aí de cima. te acho extremamente carinhosa e gentil nos comentários.
também nem te conheço, mas já te gosto =)

carina gomes disse...

ai, ai, ai, meninas,
muito obrigada! eu já sinto como se conhecesse há muito tempo e adoro vcs!
quer maneira melhor de conhecer alguém do que lendo seus textos?

Hello Birth disse...

Feliz dia do amigo!
Obrigada pelo comentário no meu blog!
beijinhos e vê se me manda um e-mail, ok?
Parabéns pelo seu blog: belo, poético, artístico, sonhador; um retrato da autora.

Lenise Toledo disse...

Olá Carina!

Também ando assim, sem vontade de escrever... Mas, ainda assim conseguimos externar algo em nossos blogs, e você como sempre, faz com que viajemos em seus posts. Com certeza, as Bruxas são mais fascinantes, mas as dos contos de fadas. Temos mais bruxas no mundo real que em qualquer faz de conta... Não é pessimismo meu não, mas os políticos brasileiros têm deixado tanto a desejar, e feito coisas tão horríveis, que só os bruxos mesmos dos piores fariam. Mas não vamos aqui, perder nossas esperanças, de buscar um mundo melhor ainda que em sonhos... Como fazem as crianças.

Abraços!